Relatório aponta quais são as empresas mais poluidoras do mundo

O Brasil tem duas empresas na lista das 50 maiores poluidoras do mundo: a Petrobrás, no setor de energia e a Vale do Rio Doce, líder na produção de minério de ferro, destaca o documento da Carbon Disclosure Project (CDP), organização independente especializada no reporte climático das empresas.

Juntas, as 50 maiores poluidoras entre as 500 maiores companhias do mundo cotadas na bolsa, emitiram 2,54 bilhões de toneladas métricas desde 2009, aumento de 1,75%.

13 de setembro de 2.013 - Segundo o relatório de mudanças climáticas CDP Global 500 Climate Change Report 2013, lançado na última terça-feira (10), cinquenta das 500 maiores companhias listadas em bolsas de valores no mundo são responsáveis por quase três quartos das 3,6 bilhões de toneladas métricas de emissões de gases de efeito estufa do grupo.

O carbono emitido por essas 50 maiores emissoras - que primariamente operam nos setores de energia, materiais e utilitários - aumentou 1,65%, para 2,54 bilhões de toneladas métricas nos últimos quatro anos. Esse aumento é equivalente a adicionar mais de 8,5 milhões de caminhões nas ruas ou a fornecer eletricidade para seis milhões de casas por um ano. 

O relatório é coescrito pelo CDP, anteriormente Carbon Disclosure Project, e pela empresa de serviços profissionais PwC, e fornece uma das principais avaliações mundiais sobre o comportamento corporativo frente à mudança climática. Vale, no setor de materiais, e Petrobras, no setor de energia, estão na lista das poluidoras brasileiras. 

Para Paul Simpson (foto), chefe executivo do CDP, ONG internacional que atua junto a investidores e empresas de todo o mundo para prevenir as mudanças climáticas e proteger os recursos naturais, "muitos países estão demonstrando sinais de recuperação após a crise econômica global.

No entanto, evidências científicas claras e eventos climáticos cada vez mais graves mandam avisos fortes de que devemos buscar caminhos para a prosperidade econômica ao passo que reduzimos a emissão de gases de efeito estufa”.

Simpson também ressalta a necessidade de criar incentivos para melhorar essa situação. “Este relatório é escrito para empresas, investidores e políticos que querem uma compreensão clara de como as maiores companhias do mundo listadas podem se transformar para protegerem nosso capital natural".

Enquanto as maiores emissoras apresentam maior oportunidade para mudanças em grande escala, o relatório identifica oportunidades para todas as empresas da lista Global 500 ajudarem a suavizar mudanças climáticas e políticas por meio da redução significante da quantidade de dióxido de carbono que produzem todo ano.  

Malcom Preston, líder global da PwC para sustentabilidade e mudanças climáticas afirma: "O relatório destaca como clientes, fornecedores, empregados, governos e a sociedade em geral estão se tornando mais exigentes em relação aos negócios.

Isso levanta questões para algumas organizações: eles estão focados em sustentar o crescimento a longo prazo ou estão simplesmente fazendo o bastante para recuperar o crescimento até que a próxima crise surja?

Com o relatório inicial do IPCC previsto para sair em apenas algumas semanas, as emissões corporativas continuam a crescer. Ou o combate corporativo cresce ou o risco de regulamento os alcançará".

O CDP Global 500 Climate Change Report 2013 está disponível para download gratuito.

Fonte: CDP e agências